Atitude do Pensar

Atitude do Pensar

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Metamorfose

Maio chegou...
Com este mês, novas nuances no céu.

Novas expectativas.

Anseio pela vida e muita fome.
Sinto em mim um desejo de mudança.
Uma metamorfose...

"A alma é uma borboleta...
há um instante em que uma voz nos diz
que chegou o momento de uma grande metamorfose..."

"Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses."

Para quem pediu, link do livro "Causa Nobre": http://ebooksgratis.com.br/?s=Causa+Nobre

14 comentários:

  1. Estamos o tempo inteiro em mudanças né? Eu não consigo ser hoje o que fui ontem, mas percebo que essas mudanças precisam de uma dose de amor por esse destino que ansiamos e com coragem enfrentamos, citando uma frase de um livro que estou lendo, qual o nome é exatamente:
    "meta amor fases" do Mauro Luis Iasi, assim, "agora submerso, afogo-me. Agora submerso permaneço" Tchau!

    ResponderExcluir
  2. Ainda bem que na vida experimentamos diversas metamorfoses que nos adaptam as novas realidades com as quais temos que lidar.

    Gostei do seu blog.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. "Prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter a velha opinião formada sobre tudo..."(Raul Seixas)

    ResponderExcluir
  4. Mudar um pouco é bom... Fugir da rotina das horas e como o amanhã é ainda um não-existente é fazer do seu dia o melhor possível! "Carpe Diem!"

    Bjusss

    ResponderExcluir
  5. Neste novo mês vou terminar algo que está chegando ao fim e valeu a pena e junto a isso novas experiências pra sacudir a vida ! ! !

    Bom Maio

    ResponderExcluir
  6. ja disse o sabio Raul, eu prefiro ser essa metamorfose ambulante...

    ResponderExcluir
  7. obrigada pela tão agradável visita!!! Nada como uma boa metarmofose... Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Keila ,

    cultive e trate do seu jardim que as borboletas vêm , e a metamorfose está aí .

    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Fiquei aqui suspirando fundo. Eu passei a gostar das farfallas justamente por causa do sentido de transformação pelo qual passam. Acho perfeito e faz com que a gente perceba que ao longo de toda uma vida somos outros e outros e nunca os mesmos. rs
    bacio carissima

    ResponderExcluir
  11. Eu me borboletizei, e não fui fácil desencasular...

    ResponderExcluir
  12. Lu, aqui borboletas é o que não falta: 3 desenhadas no colo e uma no coração - você.

    Nicolau, a metamorfose é contínua. No entanto, há coisas que permanecem.
    Assim como há momentos em que ocorrem grandes metamorfoses e momentos em que não as perecebemos acontecendo.
    Amar surpresas é amar o destino?
    Se for amo mudanças!!!
    Vivo submersa, nesse m~es então é um ir e vir contínuo.
    Hasta!

    Thel, não gosto muito dessas adaptações, como diria Titãs: Não vou me adaptar.rsrs
    Mas elas são necessárias, mesmo que sejam sofriveis.
    Obrigada por estar aqui.
    Bj

    Caríssimo Roderick, também prefiro a quebra de um paradigma do que o mesmo sempre reproduzindo-se.
    Estou com Raul.
    Bj

    Zélia, certa vez eu li que nós só possuimos o ontem, pois este representa em parte o que somos. Como bem disse, o futuro ainda não existe. Mesmo que o amanhã as vezes seja uma esperança, pensar na realidade vez ou outra é muito bom.
    Bj

    Marcelo, nunca sei o que é melhor ou pior: iniciar ou terminar. Deve depender do que, né...
    Bom maio também.

    Long Haired, ficar preso a velhos conceitos não rola. Nisso, prefiro a mudança. Sempre.

    Alessandra, é um prazer. Lá é um lugar muito agradável. Vezes espelho.

    Maria, o poeta Mario Quintana já disse: O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você. Poxa, adorei você ter colocado isso, pois essa frase me acompanha há anos.
    Bj, querida.

    Lunna, no início é estranho ver-se sempre diferente, mas com o tempo acostumamo-nos. Esse eterno ir e vir. Esse paradoxo de "ser humano".
    Abraços apertados

    Cris, já fui lagartas e borboletas tantas vezes. E nem por isso me acostumei com a dor da metanóia. Mas confesso que, vez ou outra sair do casulo foi a maior das dores.
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Metamorfose!!!

    Palavra que eu gostaria que perpetuasse no meu coração neste momento...
    Ainda não cheguei nessa fase.. Tá tudo muito igual, vazio, em variadas crises de abstinência, sem graça...

    Quero-o muito nos meus dias, mas tenho que esperar... E, a paciência, vai se esgotando a cada instante passado e, inclusive, derrubando a minha saúde física: dores de cabeça constantes, dor de barrriga, cansaço...

    Parece que estou morrendo aos poucos!!!

    ResponderExcluir