Atitude do Pensar

Atitude do Pensar

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A dor do corpo que ama



Dor e cansaço se fazem presentes nesta data.
A dor do corpo que ama e dos olhos que te viram ontem.
Um ontem de cores tristes e sensações intensas.

O cansaço de um corpo que insiste em te sentir.
Da pele que chama seu nome.
Do peito que bate por ti.

Descubro que "são tempos difíceis para os sonhadores."
E nesses momentos, a luz insiste em não brilhar, restando à escuridão tornar-se latente.

Acendo a vela, mas não há luz.
Por dias tudo se torna breu.
"Há dias está tudo escuro e a luz da vela em cima da minha mesa não vai acordar ninguém."
Ao meu coração, só resta esperar que o dia se vá.
Enfim, ''Hoje eu só quero que o dia termine bem."

19 comentários:

  1. A saudade é o que faz as coisas pararem no tempo…já disse o Quintana.

    ResponderExcluir
  2. Amar doi mesmo... a vida é dor... o que nao podemos é nos encolher com medo dos riscos que encontraremos pelas esquinas.
    Muito bonito esse texto, e a ilustração também!

    ResponderExcluir
  3. "restanto à escuridáo tornar-se latente" como uma sombra dentro, neh? perfeito! bjos!

    ResponderExcluir
  4. são tempos difíceis para os sonhadores e sempre serão.

    ResponderExcluir
  5. O que te dizer?
    como sempre lindas palavras, mas quando essa escuridão tentar te vencer, abra a janela e deixe a luz entrar perceba o mundo que te cerca e você conseguirá vencer!
    e antes eu pensava que somente eu sofria com isso!
    beijinhos colloridos querida

    ResponderExcluir
  6. Posso esperar que o mês se vá? Hein? hein?
    Lindo texto, quase dá pra tocar o sentir...

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, querida amiga Keila.

    Que poema profundo... doído!!!
    Que essa cruz que hoje lhe pesa tanto, lhe sirva de degrau, para a sua ascensão.

    Desejo-lhe muitas felicidades!!

    Um grande abraço.
    Que o manto sagrado a proteja hoje e sempre.Que a luz divina ilumine o seu caminho.

    ResponderExcluir
  8. E que nossos dias terminem bem.

    ResponderExcluir
  9. é um prazer reencontrá-la neste mundinho, e ainda maior poder ler-te..

    Volto ...
    beijo meu'

    ResponderExcluir
  10. A saudade é aprendizado para uma vida melhor, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  11. mas há mesmo que terminar bem... pra em seguida começar outra vez...

    ResponderExcluir
  12. o amor que causa dor não é amor, nada que traz dor pode ser bom...no poema um delicado momento de entrega

    ResponderExcluir
  13. Senti cada uma dessas linhas como se fossem minhas...

    ResponderExcluir
  14. Keila, li na Fernanda agora que você viveu em Curitiba e prestava atenção nos sotaques. Você ia se divertir com o meu então, sou de lá! lol!

    ResponderExcluir
  15. É minha cara, as vezes é preciso apenas acompanhar a chama da vela e nada mais.
    bacio e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  16. Como aguentar esses dias lentos e vazios??? Nem eu sei te dizer a resposta... E quem quer uma resposta???

    Na verdade, gostaria que toda essa dor de amor, sumisse, que nem um piscar de olhos... Como após tomar um remedinho para a dor de cabeça, ela fosse eliminada...

    Mas, não dá... E, o que resta, é enfrentar essa crise... Grandiosa por sinal...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Long Haired, foi uma saudade intensa e passageira. Da mesma forma que veio, foi-se...rsrs

    Cris, sou tão medrosa que meu maior medo é do medo. Mas me esforço contra ele, difícil é saber quem é o vencedor nessa história.
    Morei 6 meses em Curitiba, lá no bairro Aeroporto. E com uma galera do brasil inteiro, imagine a junção de sotaques. Mas apaixonar, foi pelos curitibanos e todos o conjunto...rsrs
    Bj

    Alessandra, exatamente. Um sombra; um fantasma.
    Bj

    Andressa, boa colocação. Sempre serão.

    Fabby, lindona. Por aqui, as janelas e portas estão sempre abertas, mas nem sempre a luz entra. As cortinas, o breu impedem-na.
    Bjins

    Lu, tanta coisa ruim acontecendo de uma vez que estou quase sucubindo a ideia.
    Mas ainda não o é.
    Bj, bj e bj.

    Queridíssima Amapola, sabe que ela me servirá. Gosto da cruz, ela me lembra que há ressureição.
    Bjs e abraços

    Camila, será que importa como começam ou como terminam?

    Calie, como disse-lhe, reencontrar-lhe foi de muito agrado. Bom que está aqui.
    Bj

    Lisette, e eu almejo esse melhor.
    Bju

    Débora, bom é quando recomeça. O novo é bem vindo por aqui.

    Ediney, obrigada pela visita e comentário.
    Mas olha, enquanto humanos, somos falhos e, portanto, só poderemos amar imperfeitamente. O amor não é falho, mas torna-se a partir do momento em que o sentimos.

    Florisbella, sentir é o que importa. Quando há quem sinta nossa dor, nos permitimos ser abraçados.

    Lunna, tão sábia tuas palavras. Eis que esse é o momento, apenas acompanhar a vela até que meus olhos vejam a luz.

    Suzi, memso que houvesse remédio escolheria a dor. Como diz uma frase de um pensador, o que não me mata me fortalece.
    Bjin

    ResponderExcluir
  18. Lindo texto, e bem profundo.
    Parabéns flor...
    Sempre no final td da certo...
    Ótima semana
    Doces Bjos

    ResponderExcluir
  19. E talvez seja isso que importe, Joice: como tudo termina e não como é seu início.
    Bjin

    ResponderExcluir