Atitude do Pensar

Atitude do Pensar

terça-feira, 26 de julho de 2011

A menina dos balões

A espera em formato de espinho retalha minha carne. E minha pobre alma em cacos habita num abismo que a aprisiona. Não mais medo, mas a espera. O véu de lágrimas embassa minha visão, impedindo-me de alcançar a esperança. Querer ir não é partir - é alimento para meus lábios. Sua função é a dos rios; água viva para minha alma. Mas onde estão os balões? Não mais os encontro. Restando somente a presença das flores. Como seguir pelas estrelas? Rendida às flores, a menina dos balões esforça-se em ir, fluir com a correnteza. Será possível? Como caminhar sem os balões para a acompanhar? Seus pés terão que aprender novos passos. Não mais voar. O espinho a incomoda. A espera a tortura. Um desejo nasce: Que as flores exalem seu doce perfume, e novas sementes sejam capazes de florescer girassóis. Os balões? Esses virão com o tempo. Até lá ela terá aprendido a nadar.
[ouvindo ele]

14 comentários:

  1. tenho balões, coloridos balões. mas às vezes os esqueço e rastejo. mas sempre olhando as estrelas. ou os vaga-lumes. o que der.

    ResponderExcluir
  2. Estar aqui no seu blog hoje
    é mais uma benção divina.
    Que sua terça feira seja de
    paz e realizações na sua vida.
    Que o amor fassa parte não só dos seus sonhos ,
    mais sim uma realização .
    Ter você como amiga é muito mais
    do que mereço.
    È por isso que estou trazendo essa mensagem
    pois não quero que você me esquesa.
    Um beijo no coração pra sempre sua amiga,Evanir.

    ResponderExcluir
  3. Merda de ansiedade.

    Poderiamos ter cosias boas pela ansiedade.

    Orgasmos antecipados
    Sorrisos antecipados.
    mas a ansiedade nao é assim ne?

    ResponderExcluir
  4. há balões que tornam intocáveis trilhos terrestres desenhados para os nossos pés. mesmo que cobertos de espinhos, os mesmos que libertam a borracha da sua prisão de éter.
    lindo texto, querida amiga!
    beijinho!

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho procurado meus balões por ai, mesmo quando por medos, anseios, expectativas, não me permitam isso.

    Um beijoooo Keila!

    ResponderExcluir
  6. Mas os balões , se quisermos , transformam-se em asas .
    E nadar é voar dentro de água [ nadar é dos atos mais libertadores que conheço ]
    Quanto ás esperas , essas acompanhar - nos - ão até à morte , a ultima , até a um novo renascer .

    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Estou começando a odiar o blogger. Ele deu pra engolir os meus comentários. aaaaaaaaaaaaa (isso foi um grito). Então, voltando ao normal: eu li seu texto no meio da tarde de ontem e fiquei pensando naquelas bolhas de sabão, sabe? Eu gostava de vê-las aos montes pelo ar e me imaginava dentro delas, escrevi uma redação sobre isso e a professora resolveu ler minha "tolice" (como foi definido por ela) para a turma toda que riu em alto e bom tom apontando dedos em minha direção. Lembro que não liguei, estava dentro de uma bolha de sabão, no alto, olhando aquelas coisas pequenas e quando a bolha estorou (como a professora disse que aconteceria) eu lembrei que era leve demais porque não carregava comigo o peso de ser demasiadamente humana, logo poderia voar. Viu só o que você me fez lembrar? rs

    bacio e tenha um lindo dia

    ResponderExcluir
  8. que lindo o que escreveu...me fez pensar muito aqui...

    beijos!

    Bia

    ResponderExcluir
  9. um dia as sementes floresce... e os girassóis são ainda mais lindos... quer (mais)um balão?
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  10. QUE MARAVILHOSO ISSO...BELA REFLEXÃO PROPORCIONAS!BEIJOS,ÓTIMO DIA,CHICA

    ResponderExcluir
  11. Um conselho: desfrute do jardim, e aguarde pelos girassóis, eles mostrarão onde se escondem os balões.

    ResponderExcluir
  12. Troquei os baloes por uma ostra, quem sabe nasce uma pérola...

    ResponderExcluir
  13. Os balões? Esses virão com o tempo. Até lá ela terá aprendido a nadar.
    ameiiiiiiiiiiii, e me identifiquei muito com essa frase!
    adoro sua visita flor!
    beijokas ótimo restinho de domingo

    ResponderExcluir
  14. Lu, as vezes só enxergo pedras. Me ajuda a olhar pra cima? hehe

    Obrigada, Evanir.

    Heat, seu amigo sabe o que diz...hehe

    Jorge, penso que somos nós quem os atrapalhamos e não o contrário. Afinal, somos os responsáveis pelos furos...

    Sil, procurá-lo é uma busca contínua...

    Maria, que massa. Foi exatamente isso que pensei: Nadar é voar dentro de água.

    Lu, adoro bolhas de sabão, desde criança, até os dias de hoje. Desde lá também há o gostar do vento, queria ser como ele...Sobre este peso, carrego-a quase sempre, até quando o ignoro e teimo em fugir...eita coisa difícil: ser.

    Ei, Bia. É bom vc aqui.

    Dani, há o momento de dormir, né...e o sono revigora, minhas flores devem estar descansando. XD

    Obrigada, Chica.

    André, eu esperava o contrário: os balões me mostrarem aonde escondem as flores.hehe

    Cris, conheci várias ostras. De lá ansceram várias pérolas e ainda nascem...

    Ei, florzinha. Também adoro vc aqui.

    ResponderExcluir